logo
barraCinza
barraBranca

Meu tema eterno: minhas filhas

Foi um tempo em que passava horas amáveis numa atmosfera cálida e agradável com elas. Uma, um pouco maior, mais velha, na dianteira. A outra, que recém engatinhava. A Pamela, a quem chamava de Pam e a Camila a quem, até hoje, em horas carinhosas chamo de Mimila.

...

Teu dia minha querida vó Celia

Uma coincidência. O dia 15 de novembro de 2016 vem ao meu encontro com o sonhado momento de autografar na Feira do Livro de Porto Alegre. Mas é também a data do aniversário da minha querida vó Celia, a quem quero homenagear.

...

O romantismo no namoro acabou?

Vivemos outros tempos, outros costumes... é a geração do smartphone, do internetês, da pressa, da superficialidade e da banalização dos sentimentos.

...

A ÚLTIMA PEÇA DO MEU QUEBRA-CABEÇA

Não é possível amar sem pensar no futuro. Não é possível amar sem a esperança, amar desfalcado da expectativa, amar concentrado somente no momento. Eu só me apaixono...

...

Aqueles que gostamos

Nossos gostos não obedecem regras escritas ... nós queremos estar ao lado de quem gostamos.

...

A Revolução do Amor

“É uma evidência que salta aos nossos olhos, que percorre e transtorna permanentemente nossa vida privada. No entanto, mal ousamos confessá-la, a não ser na mais restrita intimidade: é o amor que dá sentido a nossa existência.”

...

Nossos Segredos

Segredos, vinho e confidências na maioria das vezes andam juntos

...

MEUS AMIGOS, MEUS HERÓIS

Quando um amor morre, os amigos vêm ao enterro. Eles carregam a cama de casal como um caixão. Eles não deixam você dormir sozinho, não deixam você sofrer sozinho. A casa fica cheia de repente...

...

Amor - Autógrafo - família - Filho - gostar - Interioridade - Luc Ferry - Namoro - Psicologia - Relacionamento - velhice

institucional anuncie contato