logo
barraCinza
barraBranca

Arno Bayer, viagens e cultura

 

Por Lauro Patzer

 

Arno Bayer faz parte dos apaixonados por viagem. Até dá para dizer que as suas malas estão sempre em prontidão.  

Impulsionado pelo desejo de viajar, acumulou muitas histórias. Já fez muitos percursos em várias vezes pela Europa. Não gosta de protocolos de grupo. Seu prazer é alugar um carro e  entregar-se ao doce prazer do desconhecido, curtindo cada detalhe da estrada, cada árvore diferente, cada residência, cada cidadezinha com o rosto típico dos seus moradores.

Outra experiência foi a da aventura de sair de Canoas à Terra do Fogo por caminhos longos, desconhecidos e solitários. Com o mesmo ímpeto, em outra época, direcionou o seu carro para percorrer o deserto de Atacama no norte do Chile e parte no Peru. Tudo para vivenciar este lugar ermo onde as noites contam com mais estrelas e fazem do céu um espetáculo cósmico aos olhos do visitante.

O Arno tem muitas histórias para contar ao leitor da EXCLUSIVE Brasil Mundo. Seu lastro de muitos quilômetros rodados pelo mundo o credenciou a fazer parte da nossa equipe. Estamos felizes por contar com ele nesta fase, quando celebramos a união do nosso site com a revista.

Para apresentar o Arno ao nosso leitor, ele conta algo da sua vida. "Nasci em Toropi, localizada na zona central do Rio Grande do Sul. É uma pequena cidade que se originou com a vinda de algumas famílias alemãs, Warber e Drayfker, que se dedicaram à agricultura e à criação de porcos. Aos poucos construíram um moinho, uma casa comercial, um clube e fundaram um coral. Alguns eram católicos e outros luteranos. Cada grupo construiu uma igreja e uma escola. Os luteranos fundaram a escola São Paulo, onde aprendi a ler e a escrever. Depois meus pais me matricularam em Porto Alegre no Seminário Concórdia, onde fiquei internado por vários anos. Ali fiz o ginásio e os estudos complementares e paralelamente frequentei e concluí, o Curso Normal no Colégio Vera Cruz e o Curso Científico no Colégio Estadual Júlio de Castilhos. Ingressei no Curso de Matemática da Faculdade Porto-Alegrense em 1971 onde me formei. E, em 1972 ingressei no Curso de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mas no segundo ano o abandonei para dedicar-me exclusivamente à Matemática. Em 1979  ingressei num programa de Pós-Graduação Lato Sensu na Universidade Federal do Rio Grande do Sul e em 1993 num Programa de Doutorado da Universidad Pontificia de Salamanca-Espanha, onde defendi minha tese em 1997", finaliza Arno.

Lembro também que ele é um dos professores mais antigos da Ulbra, hoje,  titular de Matemática nos cursos de pós-graduação.

Sua vida acadêmica é rica em participações internacionais. Em 2014  participou da análise de projetos de doutorado na Universidade de Lisboa em Lisboa, Portugal.  No mesmo ano foi ao GDM-Tagungs (Congresso de Didática da Matemática) em Koblenz, Alemanha. Diga-se, foi o único participante da América Latina.

O Arno é casado com quem carinhosamente chama de grande amiga e companheira,  a Loure. O casal tem três filhos: Leohnard Roger, Marcia Cristina e Ricardo Felipe. O Leohnard é ortopedista com especialidade em cirurgias de mão, a Marcia, por usa vez, é oftalmologista e o Ricardo é advogado.

Realizado profissionalmente, feliz em sua vida familiar e orgulhoso com a formação dos seus filhos, o Arno, hoje, continua mergulhado no mundo dos números, mas, fora deles, o seu outro mundo é desbravar os horizontes geográficos. Seu passaporte tem o carimbo dos principais aeroportos do mundo. Sua próxima viagem já está definida, o norte da Suécia. Quer conhecer a cidade de Umea e o círculo Polar Ártico. A cidade de Umea é a mais importante do Norte da Suécia e um excelente ponto para observar a aurora boreal.  

Finaliza: "Já conheci o calor dos desertos, o frio do estremo sul da Patagônia e agora é a vez de experimentar a sensação do gelo do Círculo Ártico".

 

   

institucional anuncie contato